Formosa da Serra Negra – MA

Como vem acontecendo em todos os municípios em que passamos, em Formosa da Serra Negra não poderia ser diferente. O apoio da prefeitura através da secretaria de turismo e da secretaria de desenvolvimento humano foi essencial para o desenvolvimento do nosso projeto. A informação é algo bastante difícil em todo o território do Maranhão. A dificuldade de comuicação com quem está em outra região do país se faz já no momento de buscar um contato telefônico. A exemplo de praticamente todo norte e nordeste do Brasil, o telefone fixo é algo que está deixando de existir, mesmo nos órgãos públicos. Aonde ainda existe a linha e aparelhos, estão sem funcionar. Isso se deve ao péssimo serviço ofertado pela monopolizadora empresa de telefonia fixa presente no país. Mas, graças ao empenho de Nina Aragão essa barreira é transposta. As redes sociais também têm papel importante neste processo, mas penso que esses órgãos deveriam estarem mais atentos a esses meios, justamente nos locais nos quais se pretende desenvolver o turismo. Turismo sem informação não acontece como deveria, em geral, de forma muito precária.

Nossa jornada em Formosa foi curta. Infelizmente, tivemos um pequeno imprevisto com a valente: a barra de direção quebrou. Por sorte nossa que estávamos numa via de acesso ao município que é pavimenta e o tráfego estava muito tranquilo. Foi possível parar com segurança no acostamento, mesmo que na contra-mão. No mesmo momento em que aconteceu, um motoqueiro parou e de pronto nos ajudou, foi em busca de um mecânico que não tardou a chegar, porém, a valente ficou de molho naquele dia, impossibilitando nossa saída. No dia seguinte foi possível seguir, porém não seria possível colocar a valente em terrenos de difícil acesso por conta da fragilidade da barra de direção que foi apenas soldada, forma de amenizar o dano e fazer com que pudesse andar até que chegássemos em Grajaú, onde faríamos a substituição da peça. Isso atrapalhou muito, mas não poderíamos arriscar.

Acompanhados da professora Íris Barros – Secretária de Desenvolvimento Humano e Domingas Pereira – Secretária de Turismo e ainda, Nina Aragão, nossa produtora, fomos conhecer os encantos de Formosa da Serra Negra. A Serra Negra, que dá nome ao lugar, é uma vista de explendor. Uma mesa gigantesta e linda. Ali, as atividades do agronegócio ainda não conseguiram destruir a paisagem natural. Segundo alguns moradores da região, não vão permitir que isso aconteça.  Foram apenas dois dias nossa parada no município, mas que valeram muito. Desbravando as formosuras do lugar fomos até o Vão das Araras, um lugar belíssimo em que a paisagem preenche o olhar e as emoções. Percorrermos por muitos quilômetros através dos morros, nos deslumbrando com a paisagem que fazia com que esquecêssemos o calor do cerrado. Recortando todo o território, o rio Mearim é imponente. No segundo dia fomo até a Cachoeira do Alvino onde pudemos além de captar belas imagens, aproveitar para um banho em suas águas e também na Cachoeira Flor do Dia, espetáculos naturais. Que as imagens possam falar muito mais do que este texto.

Formosa da Serra Negra está no processo de desenvolvimento do turismo. Esperamos que seja desenvolvido de forma consciente no qual todos possam desfrutar tudo aquilo que a natureza oferece sem destruí-la.

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s